Estado do Rio Grande do Sul tem alertas para riscos de inundações e deslizamentos neste domingo
11/05/2024 19:34 em Novidades

O Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres (Cemaden) emitiu alerta de risco muito alto riscos hidrológicos e geológicos no Rio Grande do Sul neste domingo (12).

Os aletas referem-se as possíveis consequências das fortes chuvas, sejam elas hidrológicas – como inundações e alagamentos – ou geológicos, como deslizamentos de terra e desabamentos.

Segundo o órgão, as regiões que possivelmente serão afetadas são: Noroeste; Centro-Ocidental; Nordeste; Sudeste; Sudoeste Rio-Grandense e Metropolitana de Porto Alegre.

O Rio Grande do Sul chegou ao número de 136 mortos em razão dos temporais e cheias que atingem o estado desde o final de abril. No boletim da Defesa Civil divulgado neste sábado (11), o estado ainda contabilizava 125 desaparecidos e 756 feridos.

O estado ainda registra 441,3 mil pessoas fora de casa. Desse total, são 71,3 mil pessoas em abrigos e 339,9 mil pessoas desalojadas (na casa de parentes ou amigos).

 

Previsão do tempo

 

Com diversos rios já em níveis recordes por causa das chuvas dos últimos dias, o Rio Grande do Sul deve ter novos temporais neste fim de semana. A previsão é que o volume de chuva supere os 150 milímetros em boa parte do estado.

 

Segundo a Climatempo, as chuvas devem ficar mais intensas por dois fatores:

Passagem de uma nova frente fria pela região

Crescimento de uma área de baixa pressão no litoral gaúcho

O resultado da atuação desses dois sistemas é um impacto entre o ar quente e úmido vindo do litoral e a massa de ar frio, o que ajuda a formar nuvens mais carregadas.

 

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a chuvas devem ser mais intensas no centro-leste e nordeste do estado.

A região metropolitana de Porto Alegre também deve sofrer com os temporais. Domingo (12) é o dia com maior volume previsto, com acumulados que podem superar os 80 milímetros. Com os temporais esperados para a região de bacias do Guaíba, há possibilidade de o nível voltar a superar os 5 metros.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!